Sem categoria

Livro: Ainda sou eu (Christopher Reeve)

Neste post venho refletir com vocês sobre um livro que li e realmente merece ser indicado.

“Ainda sou eu” é a autobiografia do ator Christopher Reeve, que ficou mundialmente conhecido como o Super-Homem, e após um acidente com um cavalo ficou tetraplégico.

Seguem alguns comentários sobre o livro:

“Vitórias e derrotas. É sobre elas que este livro vai falar. Christopher Reeve, o mundialmente conhecido Super-Homem, sofreu no dia 27 de maio de 1995 um acidente que mudou toda a sua vida. Homem ativo, esportista, com carreira brilhantem, ele se viu preso à cadeira de rodas, tendo mobilidade apenas do pescoço para cima. A luta diária, a perseverança, a crença de que tudo pode ser melhor dão a esta autobiografia aspectos bem semelhantes àquela série de filmes, tão conhecida entre nós, em que o protagonista é um herói.”

“Não há dúvida que Reeve ‘ainda é ele’, mas os leitores desse livro maravilhosamente escrito verão que agora ele é muito mais – que, graças a um sofrimento e um esforço quase inimagináveis, o ator transformou uma vida de sonhos numa existência abençoada a ponto de tornar-se uma verdadeira história de coragem.” (People Magazine)

Os comentários já mostram bem o quão impactante é o livro.

Abaixo alguns trechos que me fizeram refletir muito:

“Talvez uma vacina contra a AIDS logo seja possível graças ao dinheiro aplicado em pesquisas. Em 1984, o NIH não gastou nem 1 dólar sequer com a AIDS. Em 1996, 1,3 bilhão aproximadamente foi gasto porque a AIDS se tornou um problema nacional – não é mais uma doença que afeta um pequeno segmento da população, ela já está matando os filhos da classe média americana.”

“Quem está preso num quarto escuro, quer saber onde é a saída. Mas só a encontrará se mantiver a calma e tatear na escuridão”

“Hoje sei, num nível visceral, o quanto a vida é frágil.”

“Quando foi lançado o primeiro filme do Super-Homem, dei dezenas de entrevistas para promovê-lo. A pergunta mais frequente era: ‘O que é um herói?’ Lembro-me de que era muito difícil falar sobre isso, dar a resposta pronta que repeti tantas vezes. Eu dizia que herói é quem pratica um ato de coragem sem pensar nas consequências. Um soldado que que se arrasta da trincheira para resgatar um companheiro ferido, um prisioneiro de guerra que está sempre tentando fugir, mesmo sabendo que pode ser executado. Os heróis são também pessoas muito especiais: Houdini e Lindbergh, John Wayne, John Kennedy, e até esportistas como Babe Ruth e Joe DiMaggio. Hoje, tenho uma definição completamente diversa daquela. Vejo o herói como uma pessoa comum que tem forças para perseverar e não recuar diante de obstáculos esmagadores. Como o garoto de 15 anos que caiu de cabeça quando brigava com o irmão e quase não consegue mais engolir nem falar. Travis Roy, paralisado nos 15 primeiros segundo de uma partida de hóquei. Esses são verdadeiros heróis, assim como o são suas famílias, que nunca os abandonaram.”

“No começo parecia impossível, depois se tornou improvável, mas com muita convicção e apoio acabou se tornando inevitável.”

Espero que tenham gostado, quem tiver a oportunidade, não deixe de ler este livro, realmente vale a pena.

Que Deus os abençoe!

Bruno Onofrio

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *